Entenda a Terapia Frequencial:

São dados como harmonizadores, biocatalizadores frequênciais de processos enzimáticos, promovem ação liberadora de metais e minerais, influenciam produção e troca de aminoácidos e vitaminas, aceleram a bioreceptividade celular. Por ação biofísica estimulam o campo magneto/elétrico, ou seja, códigos e chaves de memórias celulares inativas.
Nossas células são dotadas de uma memória ou receita de estrutura e ação. Quando afloramos arquétipos patológicos (doenças) seja por meio de toxinas ambientais, alimentares, mentais etc... Estas memórias ou receitas ao tornarem-se adulteradas proporcionam uma desordem celular.
Ex: quando uma célula óssea esta em desordem, ela pode perder a informação de como captar cálcio da alimentação, ao reordenarmos este processo, promovemos a melhora do quadro.
Portanto ao corrigirmos este terreno biológico que se encontra em fase desordenada, o mesmo se afina (equilibra) e conseguem vibrar em sua freqüência ideal/normal como quando se encontrava bem.


Como isso acontece?

A física quântica datada do inicio do século xx, já mensurava a freqüência de minerais e metais.
Ex: Cálcio... 422,7hz, Potássio... 766,5hz, Magnésio... 285,2hz.
Os moduladores Ionquânticos são estas frequências. Apenas as frequências( biofísica) dos minerais. Por isso não apresentam qualquer efeito colateral ou intoxicação.


Como transmite?
Quando as gotas da solução em que foi impregnada a freqüência entram em contato com a boca ocorre o que chamamos de efeito magneto/elétrico, ou seja, cada célula possui em sua membrana um receptor que vibra como uma antena, captando a informação. A depender da freqüência impregnada na solução, as células que possuem freqüência idêntica, serão aquelas a receber a informação do produto, agindo assim de modo específico no órgão/tecido. Por isso temos que ter em mente que quando administramos elementos frequênciais à ação não se dá por bioquímica e sim por ação biofísica via campo informacional. Estes estudos realçam a capacidade informativa das células, ou seja, nelas não há elementos bioquímicos suficientes para toda transformação, há sim elementos biofísicos, informações vitais de onde, quando e como buscar elementos bioquímicos para a transformação e sobrevivência da espécie.

Aceitamos:

Desenvolvido por Lojas Virtuais BR